.
.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Simples e humildes como crianças.

Era o ano de 445 a.C. e Neemias, copeiro do rei e homem respeitado, vivia em Susã, a capital persa.
Neemias estava entre os judeus que ainda moravam fora do seu país, apesar de Zorobabel ter voltado a Jerusalém, 90 anos antes, para reconstruir o templo e povoar novamente a cidade.
Durante o inverno, Hanani, irmão de Neemias foi visitá-lo, percorrendo cerca de 1.600 km.
Consigo levou notícias de Jerusalém que entristeceram profundamente a Neemias. Jerusalém era agora uma cidade destruída, sem protecção e o povo encontrava-se numa situação precária, sujeito às agressões dos povos que os rodeavam.
A sua preocupação foi tal que chorou, jejuou e orou ao Senhor. Pediu a Deus que estivesse com ele e lhe mostrasse o que fazer.

Ele buscou a vontade de Deus e desejou o bem de seu povo.

"E disseram-me: Os restantes, que ficaram do cativeiro, lá na província estão em grande miséria e desprezo; e o muro de Jerusalém fendido e as suas portas queimadas a fogo. E sucedeu que, ouvindo eu estas palavras, assentei-me e chorei, e lamentei por alguns dias; e estive jejuando e orando perante o Deus dos céus. E disse: Ah! SENHOR Deus dos céus, Deus grande e terrível! Que guarda a aliança e a benignidade para com aqueles que o amam e guardam os seus mandamentos; Estejam, pois, atentos os teus ouvidos e os teus olhos abertos, para ouvires a oração do teu servo..."
Neemias 1:3-6
 

Ao ver a tristeza do seu copeiro, o rei ofereceu-se para ajudar. Neemias orou primeiro a Deus e depois fez os seus pedidos ao rei.
Ele foi sábio e pediu-lhe permição para ir a Jerusalém reedificar a cidade, cartas de livre-trânsito, assegurando a sua passagem pelas províncias no caminho e pediu-lhe madeira da floresta real para a reconstrução.
Quatro meses depois, no início da primavera, Neemias partiu para Jerusalém.

Ele orou e pensou antes de agir.

"E o rei me disse: Por que está triste o teu rosto, pois não estás doente? Não é isto senão tristeza de coração; então temi sobremaneira. E disse ao rei: Viva o rei para sempre! Como não estaria triste o meu rosto, estando a cidade, o lugar dos sepulcros de meus pais, assolada, e tendo sido consumidas as suas portas a fogo? E o rei me disse: Que me pedes agora? Então orei ao Deus dos céus, E disse ao rei: Se é do agrado do rei, e se o teu servo é aceito em tua presença, peço-te que me envies a Judá, à cidade dos sepulcros de meus pais, para que eu a reedifique."
Neemias 2:2-5


Quando chegou a Jerusalém saiu de noite, percorrendo toda a cidade, observando o estado real das muralhas porque precisava entender qual era a situação em que se encontravam.

Procurou perceber o problema antes de propor soluções.

"E de noite saí pela porta do vale, e para o lado da fonte do dragão, e para a porta do monturo, e contemplei os muros de Jerusalém, que estavam fendidos, e as suas portas, que tinham sido consumidas pelo fogo."
Neemias 2:13


Depois, Neemias falou com o povo e apelou a que todos participassem na reconstrução, fazendo-os entender a situação em que se encontravam e a necessidade de resolver o problema, dependendo de Deus para alcançar a solução.

Observou o problema, entendeu a necessidade e dependeu de Deus.

"Então lhes respondi, e disse: O Deus dos céus é o que nos fará prosperar: e nós, seus servos, nos levantaremos e edificaremos; mas vós não tendes parte, nem justiça, nem memória em Jerusalém."
Neemias 2:20


Não lhe era possível levar a cabo, sozinho, uma obra tão grande, era necessária a cooperação de todo o povo para a reedificação das muralhas. Quase todos mostraram-se dispostos a "meter mãos à obra" e assim começaram os preparativos para a construção.

Neemias procurou a comunhão e a cooperação, para que conseguissem fazer um trabalho bem-sucedido.

"Então lhes disse: Bem vedes vós a miséria em que estamos, que Jerusalém está assolada, e que as suas portas têm sido queimadas a fogo; vinde, pois, e reedifiquemos o muro de Jerusalém, e não sejamos mais um opróbrio."

Neemias 2:17


Os povos vizinhos, observando-os reconstruir as muralhas, fizeram o possível para desmoralizar e intimidar o povo, tentando impedir a obra de avançar. Mas Neemias confiou em Deus, e não deu ouvidos ao inimigo.

Ele confiou em Deus, pois sabia que não existe inimigo mais forte que Ele.

"Então lhes declarei como a mão do meu Deus me fora favorável, como também as palavras do rei, que ele me tinha dito; então disseram: Levantemo-nos, e edifiquemos. E esforçaram as suas mãos para o bem."

Neemias 2:18


Todos os judeus desde o sumo sacerdote e os principais do povo até aos habitantes comuns de Jerusalém, trabalharam diligentemente, noite e dia. Cada um contribuiu, reconstruindo a parte do muro em frente à sua casa.

O povo de Deus foi humilde, trabalhando com atitude servil e zelo para com Deus.

"E levantou-se Eliasibe, o sumo sacerdote, com os seus irmãos, os sacerdotes, e reedificaram a porta das ovelhas, a qual consagraram; e levantaram as suas portas, e até à torre de Meá consagraram, e até à torre de Hananel."
Neemias 3:1


Quando o inimigo viu que as muralhas já estavam a meia-altura e as brechas já se iam fechando, preparou-se para atacar a cidade. Mas Neemias mostrou que confiava plenamente em Deus, mantendo inabalável a sua fé e continuaram trabalhando na construção.

Ele viveu pela fé e orou sempre a Deus, mas não fugiu das suas responsabilidades e deveres.

"E sucedeu que, ouvindo Sambalate e Tobias, e os árabes, os amonitas, e os asdoditas, que tanto ia crescendo a reparação dos muros de Jerusalém, que já as roturas se começavam a tapar, iraram-se sobremodo, E ligaram-se entre si todos, para virem guerrear contra Jerusalém, e para os desviarem do seu intento. Porém nós oramos ao nosso Deus e pusemos uma guarda contra eles, de dia e de noite, por causa deles."
Neemias 4:7-9


Neemias apelou a que todos os que trabalhavam defendessem também as suas famílias do inimigo. O desejo de salvarem as suas próprias famílias motivou-os a trabalharem e vigiarem constantemente. E assim a obra prosseguiu.

Incentivou a lutarem pelas suas famílias.

"Então pus guardas nos lugares baixos por detrás do muro e nos altos; e pus ao povo pelas suas famílias com as suas espadas, com as suas lanças, e com os seus arcos. E olhei, e levantei-me, e disse aos nobres, aos magistrados, e ao restante do povo: Não os temais; lembrai-vos do grande e terrível Senhor, e pelejai pelos vossos irmãos, vossos filhos, vossas mulheres e vossas casas."
"Os que edificavam o muro, os que traziam as cargas e os que carregavam, cada um com uma das mãos fazia a obra e na outra tinha as armas."
Neemias 4:13-14/17


Em apenas 52 dias, Neemias levou a que o povo realizasse uma tão grande obra. Ele não atentou para os motivos para que não fizesse a obra, mas predispôs-se a fazer o trabalho, segundo a vontade e o poder de Deus.

Ele deixou de parte as desculpas, aceitou o desafio e avançou.

"Sucedeu que, depois que o muro foi edificado, eu levantei as portas; e foram estabelecidos os porteiros, os cantores e os levitas.
Neemias 7:1


Precisamos ser como "Neemias", sofrendo pelos irmãos e pela igreja do Senhordeixando o conforto das nossas casas e levantando-nos contra a imoralidade e libertinagem do mundo que ameaça destruir a igreja.
Precisamos reconstruir o "muro" espiritual em torno das nossas vidas, buscando o poder do Espírito Santo, de forma a que as influências mundanas não entrem atravez de nós, na igreja.

"Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu? E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também a seu irmão."
1João 4:20-21

"E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus."
Romanos 12:2


A humanidade precisa de Salvação e procura algo diferente e melhor para a sua alma.
Não é oferecendo aos perdidos uma imitação do que já têm lá fora no mundo, e até com muito mais excelência e profissionalismo (espectáculos, shows, imagem e luzes), que vamos conquistá-los a experimentar "algo novo e diferente".

"Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize."
João 14:27

"Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu para o mundo."
Gálatas 6:14


O Espírito de Deus convence os corações e transforma o interior de cada um, cabe a nós igreja, alimentar os novos convertidos com a sã doutrina e com tempos de refrigério, louvor e adoração em que todos possam envolver-se e abrir o seu coração para Deus.

Precisa-se simplicidade de coração e singeleza de espírito. Por alguma razão Jesus disse que precisamos ser como as crianças, porque delas é o reino dos céus...

"E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus."
Mateus 18:3-4


Deus tenha misericórdia de nós e nos ilumine com a Sua Palavra, a cada dia.


Deus vos abençoe.

2 comentários:

esterduarte1960 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
esterduarte1960 disse...

Precisamos deixar de lado a hipocrisia e o fanatismo, mas sim sermos humildes, simples, sinceros e genuínos diante de Deus e uns dos outros."e se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra" 2 Crónicas 7:14

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...