.
.

domingo, 21 de agosto de 2016

Exercendo graça, em amor

"Certo dia Davi perguntou: — Será que alguma pessoa da família de Saul ainda está viva? Se está, eu quero fazer alguma coisa boa para essa pessoa, por causa de Jônatas. Havia um empregado chamado Ziba, da família de Saul. Alguém lhe disse que fosse falar com o rei Davi. — Você é Ziba? — perguntou o rei. — Sim, sou eu mesmo, às suas ordens! — respondeu ele. E o rei lhe perguntou: — Ainda existe alguém da família de Saul para quem eu possa fazer alguma coisa boa, como prometi a Deus? Ziba respondeu: — Sim. Existe um filho de Jônatas. Ele é aleijado dos dois pés. — Onde está ele? — perguntou o rei. — Na casa de Maquir, filho de Amiel, na cidade de Lo-Debar! — respondeu Ziba. Então o rei Davi mandou buscá-lo. Quando Mefibosete, filho de Jônatas e neto de Saul, chegou, ele ajoelhou-se e encostou o rosto no chão diante de Davi em sinal de respeito. Davi disse: — Mefibosete! — Às suas ordens, senhor! — respondeu ele. — Não fique com medo! — disse Davi. — Eu serei bondoso com você por causa de Jônatas, o seu pai. Eu lhe darei de volta todas as terras que pertenciam ao seu avô Saul, e você será sempre bem-vindo à minha mesa. Mefibosete se curvou novamente e respondeu: — Eu não valho mais do que um cachorro morto! Por que o senhor é tão bondoso comigo? Então o rei chamou Ziba, o empregado de Saul, e disse: — Eu estou devolvendo a Mefibosete, o neto do seu patrão, tudo o que pertencia a Saul e à sua família. Você, os seus filhos e os seus empregados cultivarão a terra para a família do seu patrão Saul e farão a colheita para que eles tenham comida. Mas Mefibosete comerá sempre à minha mesa. Ziba tinha quinze filhos e vinte empregados. Ele respondeu: — Farei tudo o que o senhor mandar. Daí em diante Mefibosete passou a comer junto com o rei, como se fosse filho dele. Mefibosete tinha um filho pequeno chamado Mica. Todos os que eram da família de Ziba se tornaram empregados de Mefibosete. Assim Mefibosete, que era aleijado dos dois pés, ficou morando em Jerusalém e todos os dias comia junto com o rei." 
2 Samuel 9:1-13 


Ninguém de nós é merecedor da misericórdia de Deus, pois tomos somos pecadores, espiritualmente fracos e aleijados diante do Senhor. Mas pela misericórdia de Deus, através do sacrifício de Jesus na cruz, por nós, Ele agora vê-nos como limpos pelo sangue de Jesus.

David lembrou-se da promessa que fizera ao seu bom amigo Jonatas e cumpriu a sua palavra, ajudando a quem restava da linhagem de Saúl, ainda que fossem considerados seus inimigos.
Ele agiu com graça para com Mofibosete, da casa de Saúl, apesar de ser um homem inválido, levando-o para a sua própria casa, onde comia à mesa com ele. 

A graça de Deus levanta-nos e leva-nos à Sua mesa, mesmo que sejamos como "um cão morto", sem nenhum valor aparente aos nossos olhos, nem para os que nos rodeiam. Deus fez-nos Seus filhos, filhos do Rei dos reis, recebendo agora das Suas bênçãos e graça sem fim. 

Da mesma forma que Deus age conosco, também devemos nós agir para com os outros.
Não vamos viver para nós apenas, mas primeiro para agradar e servir ao Senhor, também servindo, ajudando e levando os outros à salvação.




Deus vos abençoe. 

sábado, 20 de agosto de 2016

Enfrentando os nossos obstáculos

"Jesus foi com ele, e seguia-o uma grande multidão, que o apertava. Ora, certa mulher, que havia doze anos padecia de uma hemorragia, e que tinha sofrido bastante às mãos de muitos médicos, e despendido tudo quanto possuía sem nada aproveitar, antes indo a pior, tendo ouvido falar a respeito de Jesus, veio por detrás, entre a multidão, e tocou-lhe o manto; porque dizia: Se tão-somente tocar-lhe as vestes, ficaria curada. E imediatamente cessou a sua hemorragia; e sentiu no corpo estar já curada do seu mal. E logo Jesus, percebendo em si mesmo que saíra dele poder, virou-se no meio da multidão e perguntou: Quem me tocou as vestes? Responderam-lhe os seus discípulos: Vês que a multidão te aperta, e perguntas: Quem me tocou? Mas ele olhava em redor para ver a que isto fizera. Então a mulher, atemorizada e trêmula, cônscia do que nela se havia operado, veio e prostrou-se diante dele, e declarou-lhe toda a verdade. Disse-lhe ele: Filha, a tua fé te salvou; vai-te em paz, e fica livre desse teu mal." 
Marcos 5:24-34 


Para esta mulher, sofrida e angustiada, esta era a sua última oportunidade de ser curada. 
Ela teve de vencer a sua fragilidade física, consequência da sua doença.
Os vícios, as doenças e as tentações pelas quais passamos são as nossas limitações. Assim como foi para esta mulher, é para nós também necessário tocarmos em Jesus! 

- Esta mulher teve de vencer o preconceito religioso, cultural e legal da sua época. 
O preconceito leva à baixa auto-estima, ao isolamento e depressão. Somos nós, igreja, quem devemos valorizar e investir tempo nos que nos rodeiam e precisam de Deus! 

- Ela teve de vencer o tempo da adversidade.
É certo que as amarguras e as feridas na alma tendem a piorar com o passar do tempo. As nossas lutas podem durar muitos anos, mas no tempo de Deus o livramento virá! 

- Ela teve de enfrentar a doença e a dor durante doze anos.
A sua doença ia de mal a pior. Há momentos em que todos ficamos abatidos, em "rotura existencial". Nós não podemos fazer tudo, apenas pudemos lutar até um certo ponto, mas Deus pode tudo fazer. Para que Deus nos possa libertar das amarras que nos reprimem e impedem de prosseguir, entreguemos todas as coisas nas Suas mãos. 

- Ela teve de lidar com a distância que a afastava de Jesus.
Ainda que a distância fosse um grave impedimento , ela agiu com a fé sobrenatural em Deus, confiante que Jesus a iria certamente curar!
Quando tocamos n'Ele nós sentimos o Seu verdadeiro poder na nossa vida! 

- Ela teve de reconhecer publicamente que Jesus é Deus!!
O seu testemunho perante todos condenaria-a pelo delito religioso e social que fizera por todas na multidão das gentes que rodeavam Jesus, estando impura pela sua hemorragia, mas ainda assim ela fê-lo!
O nosso testemunho perante os outros pode condenar-nos ao afastamento social, perda de emprego ou (nalguns países) até à própria morte, mas o quão poderosa é a história de vida de um cristão fiel a Deus na sociedade...


"Vós sois a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens. Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração." 

2 Coríntios 3:2-3 





Deus vos abençoe.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Até na dor Deus opera salvação

"Pouco depois seguiu ele viagem para uma cidade chamada Naim; e iam com ele seus discípulos e uma grande multidão. Quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam para fora um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade. Logo que o Senhor a viu, encheu-se de compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores. Então, chegando-se, tocou no esquife e, quando pararam os que o levavam, disse: Moço, a ti te digo: Levanta-te. O que estivera morto sentou-se e começou a falar. Então Jesus o entregou à sua mãe. O medo se apoderou de todos, e glorificavam a Deus, dizendo: Um grande profeta se levantou entre nós; e: Deus visitou o seu povo. E correu a notícia disto por toda a Judeia e por toda a região circunvizinha."
Lucas 7:11-17 

Deus permite que situações muito difíceis venham até nós. Mas em Jesus encontramos esperança.
Ele até aos mortos dá vida. E no meio da Sua igreja, até os enviados do diabo para a nossa destruição podem encontrar salvação para as suas próprias vidas.


Membros do grupo terrorista Estado Islâmico têm vindo até à Europa entre os refugiados e causado caos e destruição em vários locais. Mas eles têm-se infiltrado também entre as igrejas de refugiados.
O pastor Ghassan Thomas fugira de Bagdad no Iraque, após receber ameaças de islamitas contra ele e a sua família, estabelecera-se na Turquia, tendo começado uma igreja cujo objectivo principal era receber e ajudar os refugiados que passavam por aquele local.


"Eu era um refugiado e podia-me colocar no lugar deles. Eu os entendia.", disse o Pr. Thomas à CBN News.
Os combates frequentes entre muçulmanos sunitas (pertencentes também ao E.I.) e xiitas colocaram, muitas vezes, a própria vida de Mohammed em perigo. Foi ao pensar na sua própria segurança que a sua família pediu-lhe que fosse para a Turquia.

Mohammed (nome fictício deste militante do E.I.) foi até à igreja que Pr. Thomas pastoreava com o propósito de ganhar a confiança da congregação para que os conseguisse matar a todos, em nome do seu deus.

"Naquele tempo, eu pensava desta forma: eu deveria matar. Eu deveria fazer muitas coisas sangrentas apenas para estar mais perto de Alá", disse ele.

Mohammed conta que é a sede de sangue que motiva o Estado Islâmico. "Se alguém não é muçulmano, ou se converte à religião, ou é morto e ficamos com tudo o que é seu: o dinheiro, a esposa e tudo mais. E esse modo de agir está de acordo com os escritos do Alcorão."


Mas quando começou frequentando a igreja, a fim de cumprir a sua missão terrorista, Mohammed entrou em conflito com ele mesmo.

"Eu vi pessoas que me receberam de braços abertos, mesmo sem me conhecer. Eu odiava essas pessoas e, ao mesmo tempo, elas mostravam-me um tão grande amor!", pensava Mohammed, enquanto toda a igreja reunida orava por ele.

"Quando eles oraram por mim, eu comecei a chorar como uma criança. E então, senti-me tão leve, como se um peso enorme tivesse saído de mim!", disse ele. 
"Quando o culto terminou, fui para casa. Mas era como se alguém estivesse andando comigo! Eu senti-me como se não estivesse andando sobre o chão." E então questionei-me: "Estarei eu flutuando? Sinto que não sou eu que estou a andar. É como se alguém me estivesse segurando!'", relembra.


Depois dessa experiência, Mohammed começou a estudar a Bíblia e compará-la com o Alcorão. 
"Eu descobri que este é o Deus que eu estava procurando. Este é o Verdadeiro Deus! E é Ele quem eu  quero para a minha vida.", disse ele.

Segundo o Pr. Thomas, o milagre da transformação do coração de Mohammed mostra o quanto a igreja precisa enviar mais missionários para todas estas zonas de passagem de refugiados. "Precisamos de mais pessoas vindo e servindo a Deus na Europa com os refugiados, para fazer o contrário do que o E.I. faz.", disse ele. 

 (Fonte: GuiaMe) 



Das maiores dificuldades e apertos surge a oportunidade de crescermos em confiança para com Deus, pois é nesses momentos que Ele pode mostrar maiores sinais, grandiosos milagres e maravilhas entre o Seu povo. Perante todos os que O procurarem. Até na vida dos que procuram destruir a Sua igreja...


Deus usa todos os meios possíveis para salvar as almas perdidas. Esta pregação fala acerca de quando Jesus fala com a mulher samaritana junto ao poço, de forma a alcançar a sua alma e mudar o coração dos Seus discípulos que, sendo judeus, não amavam os samaritanos e os desconsideravam.
Jesus salvou uma mulher perdida e sem esperança, mudou o coração dos discípulos e grande parte daquela cidade, com um gesto que aparentemente parecia loucura e de mau tom...

Deus é espetacular! E O Seu amor é sem igual!

Bendito seja para sempre O nome de Jesus!!
  





Deus vos abençoe.

A necessidade do mover do Espírito


Todos nos lembramos quando fomos salvos e sentimos, pela primeira vez, a acção do poder do Espírito Santo de Deus em nós...

Eu tinha nove anos quando, na minha imensa timidez de criança, Deus fez o meu coração bater tão rápido e o meu braço levantar-se perante todos naquele lugar. Eu, que nunca falava em público, levantei-me e segui até à frente como prova de arrependimento e de recebimento da salvação de Deus, perante a congregação.

Nós já ouvimos muitas pregações interessantes e elaboradas, assistimos ao vivo ou através da internet a pregadores carismáticos e com o "dom da palavra", capazes de levar-nos a sentir as mais variadas emoções. Mas onde há verdadeiramente o poder de Deus, tudo é diferente...


Quando um servo, debaixo da unção de Deus, usa da palavra e expõe as Sagradas Escrituras ao povo, o nosso Senhor Jesus é exaltado! Os corações são movidos, somos convictos do pecado e levados às lágrimas pela consciência da nossa insignificância diante da Grandeza e Poderio do nosso Grandioso Deus.

Quando há unção de Deus sobre um pregador, o discurso pode ser simples, as suas capacidades literárias podem ser fracas, a sua aparência pode ser "desinteressante" e o sermão pode parecer pode elaborado, mas Deus fala através do Seu servo! De repente, aquela passagem que ouvimos inúmeras vezes ganha nova vida. Sentimos a "espada" de dois gumes - que é a Palavra de Deus, atingindo o nosso íntimo mais profundo e falando de um modo tremendo ao nosso coração.
Aí, no mover do Espírito Santo entre a igreja, os desviados são quebrantados e chamados ao perdão, os não salvos são abalados das suas "certezas" e convictos do seu pecado e levados ao arrependimento, os demónios manifestam-se e os possessos libertados!
Deus move-se naquele lugar agindo em poder com O Seu Espírito Santo, curando doentes, resolvendo litígios, sarando as feridas entre os irmãos, derramando paz profunda e O amor de Deus nos corações.

Onde há unção de Deus, aí há o poder de Deus em acção! E todos nós sentimos o mover do poder do Espírito movendo-se em nós!

O mover do Espírito Santo é imprescindível, pois é Ele quem age antes da nossa salvação, na salvação e após a mesma.
Nós fomos salvos pela obra que Jesus realizou para nos salvar, na cruz do Calvário - obra externa. Mas também somos salvos pelo que o Espírito Santo faz em nós - obra interna. 
Jesus ganhou para nós a salvação e o baptismo com o fogo do Espírito Santo. Somos salvos pelo que Deus fez por nós e em nós. 
Era necessário que Jesus subisse aos céus, para que o Consolador descesse sobre nós.

"Ouvistes que eu vos disse: Vou, e voltarei a vós. Se me amásseis, alegrar-vos-íeis de que eu vá para o Pai; porque o Pai é maior do que eu."
João 14:28 

"Todavia, digo-vos a verdade, convém-vos que eu vá; pois se eu não for, o Ajudador não virá a vós; mas, se eu for, vo-lo enviarei."
João 16:7


É por intermédio do Santo Espírito que nós sentimos o peso do nosso pecado e da consequência d'Ele. 

"E quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, da justiça e do juízo:"
João 16:8


A nossa consciência convence-nos dos nossos erros, mas O Espírito Santo convenceu-nos que estávamos errados diante de Deus. Quando somos salvos a nossa vida é acertada com Deus. 
Ele fez-nos ver que tínhamos pecado, mas também que éramos pecadores perdidos e condenados pela justiça de Deus. 

O Espírito Santo sempre glorifica e testemunha de Jesus. 
Não somos meros aderentes num "clube" religioso, mas seguimos Jesus por profunda convicção espiritual. Simpatizar ou sentir-mo-nos confortáveis na igreja não significa que sejamos verdadeiramente salvos. 

"O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito."
 João 3:6


Sem nascermos de novo, disse Jesus, não poderemos nem ver, nem entrar no reino de Deus.

Ao nascermos de novo tornamos-nos sensíveis ao Espírito Santo. Dá-se uma regeneração em nós pelo Santo Espírito de Deus. Agora já não vivemos pela carne, mas pelo Espírito Santo que nos muda, transforma o nosso interior e, que nos faz dar frutos diferentes e bons. 

Nós, que somos criação de Deus, estávamos degenerados pela entrada do pecado no mundo, mas fomos regenerados pela acção do Espírito Santo. A salvação levou-nos ao novo nascimento. 
Ao sermos nascidos de novo recebemos uma natureza divina, mas mantemos ainda a natureza humana, também. Agora pertencemos ao reino de Deus, não mais ao diabo. 

"Mas nós devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos, amados do Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a santificação do espírito e a fé na verdade."
2 Tessalonicenses 2.13  

"...eleitos segundo a presciência de Deus Pai, na santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo: Graça e paz vos sejam multiplicadas." 
1 Pedro 1:2 


No acto da Salvação, não somente fomos regenerados, mas também separados do pecado e do mundo, pelo poder do Espírito Santo. E é por essa santificação do Espírito em nós que nos tornamos obedientes a Deus. Vivemos agora para servir a Ele e fazer a Sua vontade. 

Agora temos uma nova natureza pela salvação pela morte de Jesus, mas também, pela santificação. Temos uma nova maneira de andar, uma inclinação para o bem, um comportamento diferente. 
E este novo comportamento não vem de uma imposição de regras de conduta, mas pelo poder e acção do Espírito Santo de Deus em nós. 


A acção do Espírito Santo acontece em nós antes de sermos salvos, trazendo-nos a convicção do pecado. A convicção leva-nos então à salvação. A salvação leva-nos à regeneração. A regeneração leva-nos à santificação.

A unção do Espírito Santo é para todos os salvos, para que sejam testemunhas de Jesus de uma forma eficaz. A unção dos que Deus levanta e lhes dá um ministério é maior, para que possam estar na vontade de Deus, agindo debaixo do Espírito Santo. 

Mas, sempre haverá momentos durante o ministério de cada um, em que o desânimo tenta instalar-se, querendo levar-nos à duvida sobre a bondade e a inerrância da Palavra de Deus.

Quando nos envolvemos demasiado com o que é material, ainda que pelas melhores razões, e diminuímos o tempo que passamos aos pés do nosso Senhor, a unção que Deus derramou sobre nós pode extinguir-se. Essa situação pode levar a que muitos acabem por cair no desânimo, fruto da crescente indignação contra as decisões de Deus sobre si.
Esta crise espiritual, se permanecer, pode levar a que virem costas ao verdadeiro evangelho e abandonem a doutrina verdadeira, por terem dedicado a sua vida a uma causa na qual não crêem mais, abraçando agora loucuras, "novas" interpretações do texto bíblico, distorcido e manipulado, de forma a que lhes possa agradar e satisfazer a sua mente...


A triste realidade é que uma igreja morta revela uma liderança sem poder do alto. Muitos são aqueles que perderam a unção de Deus e que, estando secos e vazios, usam a comédia e as ciências sociais de forma a manipular multidões pelas suas emoções. Aí não há convicção de pecado, nem arrependimento, nem verdadeiras conversões.


É nosso dever intercedermos constantemente perante Deus, para que Ele possa trazer um despertamento aos líderes do Seu povo, para que a Sua igreja seja então avivada e refinada, de forma a que então esteja pronta e preparada para ser a Luz para as nações (onde a paz da Luz do Salvador está, onde há libertação, salvação e manifestação do Poder de Deus), e para ser o Sal na terra (que é idóneo, justo e recto, um exemplo de integridade e conduta entre os ímpios e que intercede perante Deus pela sua comunidade).

"Desperta, ó tu que dormes, levanta-te dentre os mortos e Cristo resplandecerá sobre ti". 
Efésios 5.14


Esta é uma pregação de um pastor maduro e experimentado, falando acerca destes mesmos problemas com que a nossa liderança lida, nos dias de hoje.




Deus vos abençoe.

sexta-feira, 22 de abril de 2016

O verdadeiro amor no corpo de Cristo

"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado. Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor."
1 Coríntios 13:1-13


O amor de Deus não tem igual... De nada somos dignos, e ainda assim Ele nos amou... e ama!

Quem somos para que Deus se mova em amor por nós? Quem somos nós para que Deus se sujeitasse à condição de homem, fosse submisso em amor aos seus pais terrenos, falíveis e limitados, fosse humilhado tornando-se servo e condenado como um criminoso numa cruz?

Não teríamos amor a Deus, nem pelos outros, sem que Deus, antes, não nos tivesse amado. É o Seu amor que nos une e faz sermos parte do corpo universal da igreja e faz-nos olhar com os Seus olhos de amor para com os outros. 

É o amor de Deus em nós que nos leva a orar e interceder pelos nossos inimigos. Deus permite e faz-nos suportar as afrontas e humilhações que o joio, usado pelo inimigo, traz tantas vezes sobre nós, para que cresçamos em amor pelos outros. O próprio Jesus sofreu inúmeras afrontas, terríveis humilhações, foi perseguido e sofreu, por várias vezes, tentativas de assassinato, pelos próprios judeus religiosos da altura!

Em amor para com os irmãos e pelas almas perdidas, esperamos na promessa de Deus para a Sua igreja. O olhar de frieza e indiferença de muitos cristãos para com os seus próximos, assim como os lobos que vêm surgindo, minando as mentes dos cordeiros, angustiam a nossa alma e, em amor, leva-nos a clamar a Deus pelo despertamento da Sua igreja.


Ser elogiado pelos homens não é o que ambicionamos. Mas não há nada que se compare ao ouvir do próprio Deus o quando Ele se agrada de nós, mesmo sem nada merecermos, sem nada de importante (aos olhos dos homens) sermos, termos ou fazermos...
Nem um mundo inteiro de elogios humanos podem comparar-se a isto!

Deixem os falsos ser elogiados. Aqueles que toldam as mentes com o engano ser exaltados... Momentaneamente, claro. Eles que ganhem o mundo inteiro, a despeito de perderem a sua alma... Mas pela graça de Deus, nosso sublime Pai e grandioso Senhor, nós não perderemos a nossa salvação!
Amén!!

O verdadeiro amor é aquele que exorta ao irmão, mas depois intercede por Ele, perante Deus. Mas também é aquele que demonstra o seu amor em gestos e em auxílio para com o seu próximo. 


Apesar de já ter usado este vídeo anteriormente, não resisti a voltar a colocá-lo aqui. Formosos são os pés daqueles que levam a Palavra de Deus ao mundo perdido...
Possamos nós sentir o mesmo e agir da forma que Deus nos permitir, para que o Seu povo se levante novamente no poder do Seu Espírito para salvar os perdidos, para a Honra e Glória do nosso bendito e soberano Deus!





Deus vos abençoe.

A visão que Deus deu a Daniel

"Naqueles dias eu, Daniel, estava pranteando por três semanas inteiras. Nenhuma coisa desejável comi, nem carne nem vinho entraram na minha boca, nem me ungi com unguento, até que se cumpriram as três semanas completas." 
"...por causa da visão sobrevieram-me dores, e não retenho força alguma." 
Daniel 10:2-3,16 


Daniel era um servo fiel a Deus, humilde de coração, dedicado no seu trabalho, tendo sido por várias vezes homem de confiança de reis e ocupado cargos de grande importância. Ele conheceu vários impérios e, por várias vezes foi provado, mesmo até quase à morte. Agora já com uma idade bastante avançada, Deus revelou-lhe o que iria acontecer no fim dos tempos, para que ele registasse a visão e ela ficasse disponível a todos os que creram, até aos nossos dias. 

Daniel estava intercedendo pelo povo de Deus, clamando e derramando-se aos Seus pés em favor dos seus irmãos... E Deus ouviu! Por essa razão, Deus escolheu-o para revelar o que iria acontecer aquando da chegada do iníquo, o anticristo, nos tempos em que a igreja será arrebatada ao céu e o mundo passará por uma grande tribulação. 
Daniel tinha um relacionamento muito íntimo de Deus, uma experiência de vida e um testemunho maravilhoso. Deus permitiu que, ao entender a visão, Daniel ficasse muito perturbado e durante três semanas apenas orasse e clamasse em agonia, aos pés do Senhor. Mas ao fim de três semanas parou... e algo aconteceu. 

"No dia vinte e quatro do primeiro mês, estava eu à borda do grande rio, o Tigre; levantei os meus olhos, e olhei, e eis um homem vestido de linho e os seus lombos cingidos com ouro fino de Ufaz; o seu corpo era como o berilo, e o seu rosto como um relâmpago; os seus olhos eram como tochas de fogo, e os seus braços e os seus pés como o brilho de bronze polido; e a voz das suas palavras como a voz duma multidão. Ora, só eu, Daniel, vi aquela visão; pois os homens que estavam comigo não a viram: não obstante, caiu sobre eles um grande temor, e fugiram para se esconder. Fiquei pois eu só a contemplar a grande visão, e não ficou força em mim; desfigurou-se a feição do meu rosto, e não retive força alguma. Contudo, ouvi a voz das suas palavras; e, ouvindo o som das suas palavras, eu caí num profundo sono, com o rosto em terra. E eis que uma mão me tocou, e fez com que me levantasse, tremendo, sobre os meus joelhos e sobre as palmas das minhas mãos. E me disse: Daniel, homem muito amado, entende as palavras que te vou dizer, e levanta-te sobre os teus pés; pois agora te sou enviado. Ao falar ele comigo esta palavra, pus-me em pé tremendo." 
Daniel 10:4-11 

Daniel tinha voltado ao serviço do rei e, estando com outros homens à beira do rio, um anjo lhe apareceu, trazendo grande temor aos que estando com ele que, não o vendo, fugiram a se esconder. 
Este anjo fê-lo cair num sono profundo, com o rosto em terra, mas depois tocou-lhe, fê-lo levantar e falou-lhe palavras de consolo e de ânimo, chamando-o de "...muito amado...". 


"Então me disse: Não temas, Daniel; porque desde o primeiro dia em que aplicaste o teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas palavras, e por causa das tuas palavras eu vim. Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar- me, e eu o deixei ali com os reis da Pérsia. Agora vim, para fazer-te entender o que há de suceder ao teu povo nos derradeiros dias; pois a visão se refere a dias ainda distantes." 
Daniel 10:12-14 

O anjo falou-lhe então que Deus ouvira todas as suas palavras, desde o primeiro dia em que de coração se humilhou diante d'Ele e se esforçou para compreender. Aquelas três semanas de constante oração e busca, foram a resposta de Daniel à angústia que Deus colocou no seu coração, para que nos ares, a batalha espiritual fosse ganha contra as potestades do mal que se levantará contra ele. Pela sua oração, Deus permitiu que o arcanjo Miguel fosse em auxílio do anjo enviado a Daniel, para que pudesse vencer a batalha e aparecer em visão ao profeta, de forma a que esta visão ficasse registada nas páginas das Sagradas escrituras, e permanecer à nossa disposição até ao dia de hoje. Através da oração, Deus deu a vitória a Daniel nesta guerra espiritual. 

 
"No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes."
Efésios 6:10-13 

Por vezes, assim como Deus revelou o que iria acontecer no futuro a Daniel, Ele faz-nos entender a realidade da Seu povo e o quão distante nos estamos distanciando d'Ele, trazendo angústia ao nosso coração. É desta forma que podemos ser úteis ao Senhor, intercedendo pelo povo, orando e buscando a presença de Deus. 
Através da nossa intercessão, Deus permitirá aos Seus anjos que vençam a batalha contra as hostes do mal, para que O Espírito Santo se mova e faça aquilo que é impossível aos homens, mas possível ao nosso Deus. Os ossos secos do vale podem novamente voltar a reviver! 

Deus tem um grande avivamento preparado para a Sua igreja destes últimos tempos. Cabe-nos a nós fazer a nossa parte. E tudo será para a Glória de Deus! 


Precisamos que Deus derrame o Seu Espírito sobre a Sua igreja, para que nos afastemos da concupiscência do mundo e nos derramemos aos pés de Jesus, com fome e sede da Sua Palavra...




Deus vos abençoe. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...