.
.

segunda-feira, 27 de Dezembro de 2010

Lembrando os mártires da igreja...

“...haverá tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos...”
2Timóteo 4:3


Muitos foram os nossos irmãos que se tornaram mártires, devido à perseguição que se fez sentir sobre a igreja e à sua fidelidade até à morte. Mas apesar de todas estas contínuas perseguições e terríveis castigos, a Igreja crescia diariamente, profundamente arraigada na doutrina dos apóstolos, e regada abundantemente com o sangue dos santos.


Eis aqui alguns testemunhos dos primeiros mártires da igreja, segundo a Bíblia e outros livros históricos:

- Estêvão foi o primeiro mártir da igreja. A sua morte foi provocada pelas mãos dos extremistas judeus, dos quais Saulo (antes da sua transformação por Deus) fazia parte, devido à fidelidade com que pregou o Evangelho aos que levavam presos os cristãos e os entregavam à prisão, e à morte.
Ao ouvir a pregação ungida de Estêvão, os judeus enfureceram-se de tal modo, que o expulsaram para fora da cidade, apedrejando-o até à morte e perseguindo todos os cristãos de Jerusalém.

"...fez-se naquele dia uma grande perseguição contra a igreja que estava em Jerusalém", e que "todos foram dispersos pelas terras da Judeia e de Samaria, excepto os apóstolos..."
Actos 8:1

- Cerca de dois mil cristãos, incluindo Nicanor, um dos sete diáconos, padeceram o martírio durante a "tribulação suscitada por causa de Estêvão..."
Actos 11:9

- Outro mártir foi Tiago, filho de Zebedeu, irmão mais velho de João e parente de nosso Senhor, (pois sua mãe Salome era prima irmã de Maria, mãe de Jesus).
Não tinham passado ainda dez anos após a morte de Estêvão, quando teve lugar este segundo martírio. Quando Herodes Agripa foi designado governador da Judéia, suscitou uma intensa perseguição contra os cristãos, decidindo dar um golpe eficaz, e lançando-se contra seus dirigentes.
Clemente de Alexandria, diz que quando Tiago estava sendo conduzido ao lugar de seu martírio, seu acusador foi levado ao arrependimento, caindo a seus pés para pedi-lhe perdão, professando-se cristão e decidindo que Tiago não receberia sozinho a coroa do martírio. Por isso, ambos foram decapitados juntos.

- Timão e Parmenas sofreram o martírio por volta daquela época; o primeiro em Filipos, e o segundo na Macedônia. Estes acontecimentos tiveram lugar no 44 dC.

- Filipe nasceu em Betsaida da Galiléia, e foi chamado primeiro pelo nome de "discípulo". Trabalhou diligentemente na Ásia Superior, e sofreu o martírio em Heliópolis, na Frigia.
Foi acoitado, encarcerado e depois crucificado, no 54 dC.

- Mateus era cobrador de impostos, nascido em Nazaré. Escreveu o seu evangelho em hebraico, depois traduzido em grego por Tiago o Menor.
Os cenários de seus trabalhos foram Partia e a Etiópia, país no que sofreu o martírio, sendo morto com uma lança na cidade de Nadaba no ano 60 dC.

- Tiago o Menor, (alguns supõem que se tratava do irmão de nosso Senhor), foi escolhido para supervisionar as igrejas de Jerusalém, e foi o autor da Epístola ligada a Tiago.
Na idade de noventa e nove anos foi espancado e apedrejado pelos judeus, e finalmente abriram-lhe o crânio com um cacetete.

- De Matias sabe-se menos que da maioria dos discípulos. Foi escolhido para encher a vaga deixada por Judas.
Foi apedrejado em Jerusalém e depois decapitado.

- André, irmão de Pedro, pregou o evangelho a muitas nações da Ásia. Mas ao chegar a Edessa foi preso e crucificado numa cruz, cujos extremos foram fixados transversalmente no chão. Daí a origem do termo de Cruz de Santo André.

- Marcos nasceu de pais judeus da tribo de Levi. Supõe-se que foi convertido ao cristianismo por Pedro, a quem serviu, e sob cujo cuidado escreveu seu Evangelho em grego.
Marcos foi arrastado e despedaçado pelo povo de Alexandria, em grande solenidade ao seu ídolo Serapis, acabando sua vida em suas implacáveis mãos.

- Pedro, entre muitos outros, foi condenado à morte e crucificado, segundo alguns escreveram, em Roma. Hegéssipo diz que Nero buscou razões contra Pedro para dar-lhe a sentença de morte.
Jerônimo escreveu que Pedro foi crucificado de cabeça para abaixo, com os pés para cima, por seu próprio pedido, porque era indigno de ser crucificado do mesmo modo que o seu Senhor.

- Também o apóstolo Paulo, após seu enorme trabalho e obra indescritível para promover o Evangelho de Cristo, sofreu esta primeira perseguição no reinado de Nero.
Obadias conta que aquando da sua execução, Nero enviou dois de seus cavaleiros, Ferega e Partémio, para que lhe dessem a notícia de que ia ser morto. Ao chegarem a Paulo, que estava instruindo o povo, pediram-lhe que orasse por eles, para que eles acreditassem. Ele disse-lhe que em breve acreditariam e seriam baptizados diante de seu sepulcro. Feito isso, os soldados chegaram e o tiraram da cidade para o lugar das execuções, onde, depois de ter orado, deu seu pescoço à espada.

- Judas irmão de Tiago, era chamado de Tadeu.
Foi crucificado em Edessa o 72 dC.

- Bartolomeu pregou em vários países, tendo traduzido o Evangelho de Mateus no indiano, propagou-o por aquele país.
Foi cruelmente açoitado e logo crucificado por idólatras enfurecidos.

- Tomé, chamado Dídimo, pregou o Evangelho em Partia e na Índia onde, por ter provocado a fúria dos sacerdotes pagãos, foi martirizado, sendo atravessado com uma lança.

- Lucas, o evangelista, foi autor do Evangelho que leva seu nome. Viajou com Paulo por vários países, e supõe-se que foi pendurado numa oliveira pelos sacerdotes idólatras da Grécia.

- Simão, apelidado de zelote, pregou o Evangelho na Mauritânia, África e até na Grã Bretanha, país no qual foi crucificado em 74 dC.

- João, o "discípulo amado", era irmão de Tiago o Maior. As igrejas de Esmirna, Sardes, Pérgamo, Filadélfia, Laodicéia e Tiatira foram fundadas por ele.
Foi enviado de Éfeso a Roma, onde se afirma ter sido lançado num caldeiro de óleo fervendo.
Escapou milagrosamente, sem dano algum.
Domiciano exilou-o posteriormente para a ilha de Patmos, onde escreveu o livro do Apocalipse.
Nerva, o sucessor de Domiciano, libertou-o da sua prisão.
Foi o único apóstolo que não terminou a sua vida com uma morte violenta.

- Barnabé era de Chipre, porém de ascendência judia.
Supõe-se que sua morte teve lugar por volta do 73 dC.

- Timóteo, o célebre discípulo de junto com Paulo, foi bispo em Éfeso, onde compartilhou a palavra zelosamente na Igreja até ao ano de 97 dC.
Quando os pagãos estavam para celebrar uma festa chamada Catagogião, Timóteo, enfrentando-se a multidão que seguia em procissão, repreendeu-os severamente pela sua idolatria.
Caíram sobre ele com paus e espancaram-o de uma maneira tão terrível que, apesar de logo não ter morrido, expirou dois dias depois, devido aos maus tratos que sofrera.


Estas torturas eram as mais comuns entre os cristãos e eram horrivelmente desumanas...
Mas servem para lembrar-nos que, apesar de tão grande sofrimento, os pais da igreja primitiva não desistiram e foram até ao fim das suas vidas, empenhados em evangelizar os outros, e a não negar a Jesus, nosso Salvador e Senhor, ainda que implicasse perder as suas próprias vidas e sofrer atrozmente.


Vivemos no tempo da Graça de Deus, pela misericórdia do Senhor, não estamos sujeitos a tão grande sofrimento físico e mental. Mas muitos são, os que pelo mundo ainda estão debaixo de regimes que perseguem a nossa fé e sujeitam-se à prisão e à tortura.
Oremos para que Deus os possa fortalecer e guarde toda a igreja, em todo o mundo, da fúria do inimigo das nossas almas.

Não vamos temer, Deus é por nós!


Deus vos abençoe.

0 comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...